Multa por alta velocidade.

Uma advogada andava em alta velocidade pela cidade com seu Tucson, quando foi parada pelo guarda de trânsito.

O Guarda: РA senhora estava al̩m da velocidade permitida, por favor a sua habilita̤̣o.
Advogada: – Está vencida.

Guarda: – O documento do carro.

Advogada: РO carro ṇo ̩ meu.

Guarda: – A senhora, por favor, abra o porta-luvas.

Advogada: – Não posso, tem um revólver aí que usei para roubar este carro.

Guarda (já bastante preocupado): Abra o porta-malas!

Advogada: – Nem pensar! na mala está o corpo da dona deste carro, que eu matei no assalto.

O guarda , vendo-se diante das circunstâncias , resolve chamar o Sargento.
Chegando ao local o Sargento dirige-se à advogada:

Sargento: РHabilita̤̣o e documento do carro por favor!

Advogada: – Está aqui senhor, como vê o carro está no meu nome e a habilitação está regular.

Sargento: – Abra o porta-luvas!

Advogada (tranqüilamente…) : – Como vê só tem alguns papéis.

Sargento: – Abra o porta-malas!

Advogada: – Certo, aqui está… como vê, está vazio.

Sargento (constrangido): – Deve estar acontecendo algum equívoco, o meu subordinado me disse que o senhora não tinha habilitação, que não era o dona do carro pois o tinha roubado, com um revólver que estava no porta luvas, de uma mulher cujo corpo estava no porta malas.

Advogada: – Só falta agora esse sacana dizer que eu estava em alta velocidade!!!

Anúncios